No começo foi apenas um rolinho…

Fotografia e Arte – Empacou?

Sem entrar no debate cansativo se fotografia é arte ou não, vou apenas considerar que, para o propósito deste texto, nem toda foto é arte, mas algumas são. O que sugere que alguns fotógrafos são artistas, ou pelo menos capazes de fazer arte, e outros não.

Dito isto quero me concentrar naqueles não produzem arte, mas gostariam.

Num cenário simples,  pode ser aquela pessoa que gosta de fotografia, não pensou muito sobre suas razões pra gostar de fotografia, tem uma câmera, fez um curso (ou não), aprendeu, faz fotos bonitas, as pessoas gostam. E ainda assim, por algum motivo que não consegue definir, está um tanto descontente com seu trabalho.

Se leu até aqui, e acha que este texto é pra você, muito bem! Tenho duas notícias bacanas pra te dar:

  1. Se você não está satisfeito com seu trabalho, é sinal que tem algum senso crítico e sabe que pode melhorar;
  2. Vou te dar algumas dicas!

I – Pense a respeito

A primeira dica, já está embutida na introdução é que você descubra suas razões, seus sentimentos, que impulsionam você pra fotografia. Não vale dizer que é “porque fotografia captura o momento”, “traz sensações”, nem nada do gênero. E não se gasta poucos minutos nesta investigação, é preciso pensar com força, com vontade mesmo. Este simples exercício de investigação mental já vai te levar a lugares novos na sua mente, e portanto, na sua fotografia.

II – Pratique

Esta, por incrível que pareça, é uma coisa negligenciada pelos fotógrafos. O ato de praticar, de treinar. Uma dançarina pratica horas, um escritor faz ensaios, um desenhista faz exercícios, um músico treina, e todos estudam muito. O fotografo comum não treina. E há tanto para treinar. Mesmo incompleto, este blog já proporciona exercícios para melhorar sua técnica e sensibilidade. Pratique.

III – Artefique-se

Envolva-se com arte. Com outras artes, vá a saraus, um concerto de RAP, uma ópera, exposições, teatro, feiras. Mas não apenas com olhos de visitante, de espectador, aqui vale a primeira dica:  pense a respeito. Por que determinado instrumento faz o som que faz? No que um poema é diferente de uma redação? Quais seriam as decisões dos artistas que levaram sua obra apresentada a atingir este ou aquele formato?

IV – Expanda-se

Esta é só um apêndice da terceira dica. No sentido de arteficar-se,  talvez seja interessante aprender outras formas de arte para complementar sua alma artística. Aprender um instrumento musical, dançar, ou simplesmente desenhar. E como incentivo, eu indico uma leitura que, creio, é capaz de modificar nossas cabeças em relação ao desenho: Desenhando com o lado direito do cérebro. Este livro vai te ajudar a dismitificar o desenho e melhorar sua comunicação visual, que pode ser muito bem aplicado à fotografia.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s